sexta-feira, 8 de março de 2013

[Resenha] Viva o povo Brasileiro!

Sabe aqueles livros que algumas universidades indicam para seu vestibular? Pois bem, Viva o povo Brasileiro eu li por este motivo. Mas a UFBA, lógico, faz excelentes escolhas e eu logo me apaixonei por ele. Li 2 vezes!!!! Viva o povo é aquele tipo de livro que conta a história do nosso país e faz várias reflexões. Foi escrito por João Ubaldo Ribeiro e publicado em 1984. Tem tempo né? Mas é bastante atual! Eu acho que pelo fato do autor ser baiano, a história é contada de forma ficcional aqui na Bahia. Ficcional por quê? Porque conta a história brasileira. Desde a chegada dos holandeses aqui na Bahia, no século XVII, até os anos 70, século XX. O livro foi publicado pela Editora Nova Fronteira.

Como eu amo história (já cheguei a pensar em fazer vestibular para História), de cara já me apaixonei pelo livro. O livro se passa, basicamente, na Ilha de Itaparica, mas passa por Salvador, Lisboa, São Paulo e Rio de Janeiro e conta 4 séculos de história do nosso país. Não foi à toa que foi considerado uma das mais importantes obras da literatura brasileira. É uma história épica, rara e barroca. #amo

E eu amei tanto por quê? Só por causa do fato de ser uma leitura  histórica que eu amo? Também! Mas amei mais ainda pelo fato de abordar a temática da construção da identidade do povo brasileiro. João Ubaldo conta de uma forma critico-satírica a história brasileira, denunciando a devassidão/corrupção no processo de formação do povo brasileiro. 


Sinopse: O livro se volta às origens do Recôncavo Baiano para recriar quase quatro séculos da história do país por meio da saga de múltiplos personagens. "Viva o povo brasileiro" se desenvolve em grande parte no século 19, mas também viaja a 1647 e avança até 1977. Nele, realidade e ficção se misturam para criar um épico brasileiro com passagens heróicas e cômicas, tendo como pano de fundo momentos decisivos para a história do país, como a Revolta de Canudos e a Guerra do Paraguai.

João Ubaldo conta a formação de nossa identidade através da Irmandade do Povo Brasileiro que seriam os fatos que consolidaram a nossa formação: invasão holandesa, Independência, Guerra dos Farrapos, Guerra de Canudos, Guerra do Paraguai, Abolição, República. A Irmandade é uma entidade. E essa entidade é o Povo Brasileiro. Toda nossa história é contada numa linguagem bem humorada, envolvente e surpreendente. Utilizando-se de metáforas, ironias e hipérboles o narrador conta a história em um caráter paródico. Isso faz com que o livro "seja" uma paródia da brasilidade. 

A história não é contada de forma cronológica e, pelo menos nas 200 primeiras páginas, é bem um vai-e-vem no tempo. Depois disse, a história segue cronologicamente, onde todas as cenas se articulam. Como já disse antes, a história se passa basicamente na Ilha de Itaparica e é lá que nasce a heroína Maria da Fé que desafia o poder dominante, para poder fazer parte, junto com homens e outras mulheres, da Irmandade do Povo Brasileiro

João Ubaldo, incorporou fragmentos de toda sorte de documentos orais e escritos e integra este livro à vertente de nossa literatura que tentou, pela via do épico, explicar a nossa formação cultural e exaltar os "heróis de nossa gente". Além disso a cultura e costumes da Bahia também serviu para caracterizar esse romance como épico!

Viva o povo demonstra que o povo brasileiro, através da Irmandade e da Canastra no século XIX, já tinha consciência de sua existência política e cultural. Por isso,também, foi considerada uma das obras mais atuantes do ponto de vista estilístico e político. É uma leitura enriquecedora que integra o erudito e o popular, o grotesco e o soberbo e o cômico e o histórico em que a metáfora do Recôncavo Baiano e da Ilha de Itaparica representa o Brasil e todo seu povo.

Trecho do livro"Neste romance inesquecível, ele proporciona ao leitor uma experiência enriquecedora, um mergulho num Brasil que é ‘o nosso’, o de todos, o Brasil do misterioso, vibrante, escondido - atraente porque distante e, ao mesmo tempo, fascinantemente próximo".

Eu amei muito esse livro. São 680 páginas de muita emoção (li 2 vezes), nesse livro aí da imagem, com essa capa dessa paisagem bem interiorana e um tanto antiga (amei). Mais alguém já leu? 

Curiosidade: em 2008, João Ubaldo Ribeiro, ganhou o Prêmio Camões.



6 comentários

  1. Confesso que eu não sou muito fã desse tipo de livro mas, esse autor é ótimo :)

    Bjs,
    Dani| www.avidaemletras.com

    ResponderExcluir
  2. Ainda não li este livro amiga, mas confesso que tbm gosto muito de história!! Era uma das minhas matérias favoritas da escola. É muito bom saber mais sobre a história do povo Brasileiro.

    xoxo
    http://amigadaleitora.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. @Dani É assim mesmo ninguém agrada todo mundo né? Hahaha. beijos

    ResponderExcluir
  4. Eu também gosto bastante de história, mas prefiro a área de exatas, hehe. Achei o livro bacana!
    Beijos,
    alanahomrich.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Comenta, mexeriqueira(o)!! O Radar ama e agradece!

© Radar Mexeriqueiro
Maira Gall